segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Desenha-me um carneiro.



Resenha: O pequeno Principe

Autor: Antoine de Saint-Exepéry

Editora: Agir


    Um livro eterno, para todas as idades. Lembro que quando li pela primeira vez, devia ter uns 12 anos, achei bem legal. Isso mesmo, legal. Uma história para crianças muito bem escrita. Depois de anos, tendo estudado e ouvido falar muito nesse livro, voltei a ler e, qual não foi minha surpresa, ele não me pareceu só um livro infantil. Ele foi entrando em minha vida e me dando novos significados para toda aquelas alegorias. Conta a estória de um aviador que faz um pouso forçado no deserto e encontra um pequeno garoto, o príncipe. Surge ali uma amizade entre esse garoto criativo e inteligente e o aviador, um adulto com as frustrações e inseguranças da vida. O principe lhe conta do planeta de onde veio e de muitos outros planetas pelo qual passou. É um livro cheio de poesia, mas também de ensinamentos para nossa vida.  Ele nos ensina que devemos olhar para a vida com o coração e sem preconceito com o diferente. Em cada planeta que ele passa mora um ser diferente, com características de um adulto que não enxerga mais com o coração. Ele nos fala de amizade verdadeira, de ir atrás de nossos sonhos e olhar para o nosso planeta com mais amor, mais compreensão.  Eu recomendo para todas as idades ler e reler e interpretar a doçura de poesia.

  Este livro já abriu caminhos para que muitas pessoas sonhassem de verdade.  Como uma certa menina do meu coração, que descobriu com ele que poderia, sim, sonhar e realizar os sonhos. Encorajada por essa descoberta e pela felicidade, ela pensou que poderia dar oportunidade a  um outro príncipe de sonhar sonhos terrenos. E é assim que esperamos este pequeno príncipe que logo estará em nossa família para viajar por todos os planetas e sonhar todos os sonhos que puder. Seja bem vindo, Pequeno  Príncipe Douglas.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Resenhando Eleanor e Park



Resenha: Eleanor e Park
Autor: Rainbow Rowell
Editota: Novo Século

As controvérsias das leituras deste livro são muitas: uns gostam e outros não gostam. pessoas da mesma idade com pensamentos diferentes sobre um mesmo assunto. Isso é muito bom e rende uma sadia discussão.
Quando lemos um livro não devemos nos ater apenas ao gostar ou não da estória, mas procurar sentir o porque do autor ter escrito, onde isso pode nos levar, o que aprendemos com isso.
Eleanor e Park. O que dizer desse encontro. Apenas mais um belo casal de adolescentes? Não. Um casal que enfrenta as angústias e dúvidas de uma vida. Park, que apesar de estar inserido em um grupo não se sente parte dele. Eleanor, que é o protótipo da garota totalmente excluída. Ele quer protegê-la, mas ao mesmo tempo se intimida com o grupo. O sofrimento de uma menina que não sabe estar prestes a ser abusada, uma mãe omissa, que sabe o que vai acontecer e ao mesmo tempo que procura proteger a filha, fica conivente com a situação. Qual a razão disso tudo? Falta de iniciativa? falta de amor próprio? Talvez falta de forças para lutar contra a vida, medo de perder o nada que conseguiu. Conseguirão as personagens se reabilitar com a vida? descobrir o seu lugar no mundo? Sem spoiler, basta ler.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Delicia de Releitura!!

O Meu pé de Laranja Lima

Autor:  José Mauro de Vasconcelos

Ed. Melhoramentos - 29ª ed - 1978

Estava eu em uma feira de troca quando me deparei com este livro. Foi uma emoção tremenda pois acho que a edição que li era mais antiga (não que eu seja velha demais rsrsrs). Me lembro que gostei muito, assisti a novela, ao filme, e sempre chorava. Agora não foi diferente; reli e chorei novamente.


RESENHA


O livro conta a estoria de um menino de 5 anos, filho de uma mãe que trabalha muito para sustentar a casa e de um pai que para esquecer que não consegue emprego, bebe. Zezé é um menino inteligente e esperto que logo percebe a dor de não ter nada. A estória se inicia no Natal, uma data triste para uma criança que nunca ganha nada. Ele tem muita imaginação e quando tem de se mudar para uma casa menor encontra, nos fundos, aquele que vai ser seu melhor amigo: um pequeno pé de laranja lima. Com ele Zezé consegue expor as emoções e ser livre como sempre quis. Durante uma brincadeira na rua ele é atropelado e conhece um outro grande amigo, o qual coloca no lugar do pai que nunca teve. Com esse novo amigo ele se sente amado e aprende o que é amizade de verdade. Mas a vida é cheia de caminhos tortuosos e Zezé ainda vai sofrer mais uma grande dor...
Bom não vou contar o final,nem adiantar mais do que isso. Fica a dica para que todos leiam esse clássico e aprendam a importância que o carinho, a paciência e a compreensão tem na vida de uma criança e a ajuda a ser um adulto mais feliz. O livro é mais um poema do que um romance. Ele trata bem da alma humana e de seus sentimentos.

quinta-feira, 13 de julho de 2017

DIA DO ROCK

Resenha
Titulo : John
Autor : Cymthia Lennon
Editora: Larousse


                                    💀💀💃

Comemorando hoje o dia do Rock, um dia glorioso para muitos, indico a leitura desse livro muito gostoso. Quem escreve é, nada mais nada menos que a 1ª esposa de John Lennon. Cynthia o conheceu ainda menina, na escola e se apaixonaram. Juntos eles conheceram a fama e a dor do amor. Tiveram um filho, Julian, e se separaram em circunstâncias muito comentadas pela mídia.  Eu adorei saber como foi a vida de Lennon desde a adolesacencia, quando ainda nem passava por sua cabeça a fama que iria acontecer tão de repente. Creio que é uma bela história para se ler no dia do Rock.

INDICAÇÕES PARA MENINAS E MÃES

   Tenho visto muitas meninas de 12, 13 anos pedindo indicações de livros para iniciar no mundo da leitura. Eu tenho uma filha de 17, que é leitora desde sempre, então tenho uma certa experiência com todas as idades. As meninas de 12, 13 anos, e até um pouco mais vão amar a coleção de livros editados pela Fundamento:


  "GO GIRL" São livros que falam das dúvidas que toda garota tem nessa idade; amizade, passeios, meninos e muito mais. Eu comprei um para minha filha e ela amou. Depois tive que comprar a coleção toda rsrsrs. Por um lado muito gasto, mas por outro muita leitura boa. Lemos juntas e discutimos todos os assuntos.É muito bom ter alguém com quem comentar as impressões que você teve de um livro, e com isso eu consumia a minha leitura e a dela, e gostava muito. 


Outra coleção muito boa, também da Fundamento é : 


  "QUERIDO DIÁRIO OTÁRIO". Essa coleção, inclusive virou filme. Também fala dos problemas da idade, aqueles problemas que estão mais na cabeça do que na realidade. As coisas que não dão certo, que achamos que nunca ninguém vai gostar da gente, nunca vamos ser convidadas para aquela festa, aquele mico que ninguém vai esquecer e muitas outras angústias. 



Eu adorava dividir com minha filha esses momentos em que ela se sentia a própria personagem.No final de cada leitura e conversa eu notava que ela saia mais fortalecida, mais confiante em si mesma. São livros para se ter e dividir a leitura com amigas, com irmãs e até mesmo com pais. Nessa idade, iniciante à leitura, não é muito interessante começar com algo pesado, palavras fora de seu vocabulário, porque isso vai fazer com que se canse muito rápido e pode terminar ali mesmo o maravilhoso vício da leitura. Convém ler algo que faz parte de seu cotidiano e ir aos poucos aumentando a dificuldade. Bom espero que essa minha experiência possa ajudar as meninas e as mães no quesito 'passar horas agradáveis lendo'.



domingo, 9 de julho de 2017

Expectativa e Realidade.

RESENHANDO:

Livro: O Regresso.
Autor: Sergio Santos




   A gente sempre pensa que é fácil ter um livro lançado para o público. Não é. Esse livro, de um professor acreano foi lançado graças a Lei Municipal de Incentivo à Cultura. Ele já tem mais alguns livros lançados, e outros em projeto. Além de romance também escreve contos e poesias. Conheci este livro através de um projeto do Sesc de troca de livros. Quando vi o nome do romance e li a sinopse me interessei e troquei. Demorou um pouco para eu pegar com jeito, mas quando comecei não consegui parar.
   O Romance é muito bom, e é dividido em livros. Conta a vontade de uma mãe de 4 filhos em reuni-los novamente depois de adultos, antes que uma doença muito séria a leve. Cada parte do livro é narrada do ponto de vista de um dos filhos.  Ali eles vão se reencontrar com sua infância e olhar de frente para seus segredos e medos. Luis, o filho mais velho narra o primeiro livro, vindo depois Lorena, Luciano e por último e não menor em segredos, Luana, a mais jovem. Conflitos existentes na juventude que deixaram feridas não cicatrizadas e nunca esquecidas. Será que o amor dessa mãe doente, a casa onde dividiram metade da vida e o amadurecimento vai ser capaz de uni-los novamente? É um livro que vai nos prendendo a cada página, a cada confissão.
   O apoio aos jovens escritores é de extrema importância para a literatura nacional, mas devemos ressaltar aqui que falta muito para melhorar. O livro tem uma péssima revisão, com muitas palavras erradas e fora de lugar. Há trechos que ficam incompreendidos e temos que parar para pensar o que o autor quis escrever. Quero crer que depois de 2010, quando o livro foi publicado, as coisas melhoraram. Apesar desses erros, eu aplaudo a iniciativa e espero encontrar mais e mais autores podendo nos mostrar estórias bonitas como essa. Ao Professor Sergio meus parabéns pelo livro e por continuar sempre lutando para que mais e mais pessoas escrevam e leiam nesse nosso país.













domingo, 25 de junho de 2017

Clutch de festa


Esta clutch fiz para uma cliente muito chic. Ela precisava de uma bolsa castanha para um casamento. Espero que goste tanto quanto eu gostei.